top of page

Negligência e descaso da Prefeitura de Ibicaraí colocam em risco a saúde da população

Foto Reprodução

Negligência e descaso da Prefeitura de Ibicaraí colocam em risco a saúde da população


Mais uma vez a Prefeitura de Ibicaraí, que tem à frente da gestão a médica Monalisa Gonçalves Tavares, demonstra o seu descaso com a saúde da população ibicaraiense. Prova disso é que, na última quinta-feira, 25 de abril, o Governo do Estado da Bahia, através da ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia), Território Litoral Sul, precisou intervir, fazendo o papel que caberia à Governo Monalisa e fechou três laticínios clandestinos, que funcionavam sem quaisquer condições de higiene, inundando o mercado ibicaraiense e microrregional com produtos capazes de trazer riscos à saúde dos consumidores.

Por meio de denúncias anônimas, a fiscalização estadual encontrou três laticínios clandestinos situados na zona periférica da cidade, que foram autuados e interditados. Também foram apreendidos e destruídos mais de 600 quilos de queijo e mais de 1.000 litros de leite, com a finalidade de evitar que os produtos fossem distribuídos aos mercados locais e microrregionais.


Queijo e iogurte produzidos junto com criação de galinhas e porcos


A fiscalização encontrou diversas irregularidades no fabrico de queijos e iogurtes, que envolviam sujeira no ambiente, pisos e paredes sem revestimento cerâmico, falsificação de rótulos e selos, uso de água de procedência e armazenamento duvidosos. Porém, o que mais chamou a atenção dos fiscais foram os arredores, onde encontraram criação de porcos, em um dos locais. Já em outro local, havia uma criação de galinhas, com até uma chocadeira em cima de um freezer onde se armazenava os queijos já produzidos e prontos para a distribuição.

Todos os proprietários foram notificados para, em um prazo de 24 horas, comparecerem à ADAB, com a finalidade de receberem orientações de como se adequar aos procedimentos de segurança alimentar, exigidos pela Vigilância Sanitária.


Foto Reprodução
Foto Reprodução



Município não cumpre a própria responsabilidade


Desde a data de 27 de maio de 2021, ainda nessa gestão da prefeita Monalisa, foi aprovada e sancionada a Lei nº1.083, que “Dispõe sobre a constituição do Serviço de Inspeção Municipal e os procedimentos de inspeção sanitária em estabelecimentos que produzam produtos de origem animal no Município de Ibicaraí/BA”.

A legislação, em seu artigo 6º, informa que: “As regras estabelecidas nesta Lei têm por objetivo garantir a proteção da saúde da população, a identidade, qualidade e segurança higiênico-sanitária dos produtos de origem animal destinados aos consumidores”.

Porém, ao que tudo indica, a lei não saiu do papel, uma vez que a ADAB, órgão estadual, ainda tem que ser acionada pela população, a fim de garantir uma fiscalização eficaz. E quem corre os riscos é a população, que vê seus direitos serem ignorados, enquanto produtos de origem comprovadamente irregular chegam ao comércio local e às mesas de famílias, colocando em risco a saúde de todos, principalmente dos que possuem baixa renda e são obrigados a comprar tais produtos, que sempre são oferecidos de forma mais barata.


Fonte: ADAB Território Litoral Sul

69 visualizações0 comentário

تعليقات


bottom of page