top of page

Bolsonaro desiste de Renda Brasil e ameaça cartão vermelho para equipe econômica

"Até 2022, no meu governo, está proibido falar as palavras Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final", afirmou o presidente


Foto: Reprodução


A relação do presidente Jair Bolsonaro com o ministro da Economia, Paulo Guedes, está cada vez mais abalada. Na manhã desta terça-feira (15/09), o mandatário ameaçou a equipe econômica com um “cartão vermelho”. Em uma publicação nas redes sociais, o chefe do Executivo postou uma mensagem afirmando que “congelar aposentadorias, cortar auxílio para idosos e pobres com deficiência, é um devaneio de alguém que está desconectado com a realidade”.

Ele emendou, ainda, dizendo que o governo “jamais tiraria dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos”. Por fim, Bolsonaro anunciou a desistência do programa Renda Brasil, que ficaria no lugar do Bolsa Família. “Até 2022, no meu governo, está proibido falar as palavras Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final.”


Renda Brasil


O Renda Brasil fazia parte do pacote Pró-Brasil. No entanto, o governo não chegou a um consenso sobre a fonte dos recursos para tirar a medida do papel. No último dia 26, Bolsonaro tornou público seu descontentamento com a equipe econômica, capitaneada pelo ministro Paulo Guedes.

O chefe do Executivo afirmou que pediu a suspensão do anúncio do super pacote porque, segundo ele, “não poderia tirar dos pobres para dar a paupérrimos”. Bolsonaro disse que ouviu propostas de utilizar o abono salarial de trabalhadores como uma das fontes para bancar o programa, mas refutou a ideia e garantiu que não levaria a discussão ao Congresso.


By: Maria Batista

Fonte: correiobraziliense 

1 visualização0 comentário

留言


bottom of page